Meu primeiro dia na neve | Júlia Orige

by - quinta-feira, julho 21, 2016


A primeira vez que eu vi neve foi no natal. Era mais de meia noite quando caiu, a esperei da janela do meu quarto de hotel, em Dresden. Só pude dormir depois que ela chegou, lá fora, fofa e branca.

Viajamos de Amsterdã para Dresden (Alemanha) no dia 24 e chegamos na cidade já era noite. Deixamos nossas malas no hotel e fomos a procura de algo que pudéssemos chamar de ceia. Estávamos um pouco apavorados, meus pais, meu irmão e eu, porque tudo parecia fechado, tínhamos fome, e estava muito, mas muito, frio. Mas era só frio, a neve que esperávamos ainda não caia, apesar de olharmos a cada cinco minutos se ela tinha aparecido na previsão do tempo, ou na janela. E de tanto olharmos, já imaginávamos que ela estava ali, num grão de poeira contra a luz.  

Ficamos em um Ibis bem no centro da cidade, perto da catedral. Andando por ali, não víamos nada aberto, e começamos a pensar que nenhum restaurante abrisse no natal, mas achamos uma porta aberta. Eu não lembro o que comi, foi alguma carne quente e sem graça. Oh, mas haviam tortas de sobremesa, tortas maravilhosas como só as alemãs sabem ser.

Voltamos ao hotel para dormir, mas não podíamos dormir, não quando a neve prometia cair ainda naquela noite, como poderia eu estar dormindo?

O quarto onde fiquei tinha uma parede toda de vidro, que dava para a rua, ocasionalmente tapada com uma cortinha pesada. Meu irmão estava dividindo o quarto comigo e me acompanhou na vigília pela neve. Observávamos a temperatura descer grau por grau, no mostrador do outro lado da rua. Menos um. Menos dois. A neve se formou no menos quatro naquela noite. Eram flocos esparsos, que não aguentavam até o chão, se derretiam no contato com o piso da calçada. Fomos enfim dormir, com a sensação de missão cumprida.

O dia que amanheceu era branco. Durante a noite a temperatura caiu mais e, sem que víssemos, a neve formou uma fina camada branca em cima de tudo. Saímos muito animados para bater fotos na neve!

Quando saímos a neve tinha parado um pouco, mas logo veio dar o ar da graça e pudemos fazer boas fotos. A neve é seca, por mais estranho que isso seja. Não molha a roupa, você sacode e ela cai. Eu não gosto de usar toucas, mas enrolei um lenço na cabeça para não congelar e foi bem tranquilo. Depois de um tempo o frio adormece e se torna suportável, e depois de mais um tempo você precisa urgentemente entrar em qualquer café e tomar algo quente e calórico.

Eu amo viajar e durante minhas viagens sempre quero aproveitar o máximo possível. Faço maratonas intermináveis para conseguir ver tudo o que quero ver. Mas a neve e o frio tornaram isso impraticável. Viajar no inverno na Europa é lindo e mágico, mas eu não recomendo para uma primeira vez. Eu gosto de bater perna, ir a todos os museus, bater fotos de tudo e observar as pessoas na rua. No inverno você não consegue caminhar por muito tempo, tem de parar e se abrigar em algum lugar.
 
Contudo, eles são muito bem preparados para a neve e você não vai passar frio dentro dos restaurantes ou hotéis, é tudo muito bem climatizado. Se prepare para o exercício de tirar e botar todos os quinhentos casacos. Infelizmente eu não sou a rainha do Frozen que consegue ficar no gelo com aquele vestido fininho e lindo, mas com um bom sobretudo deu para me virar.

Oh, eu amei a neve, com sua aura de magia. Mas ou você viaja para ver a neve ou viaja para ver a cidade, fazer os dois simultaneamente leva tempo. 

 
Lago congelado na entrada do Zwinger, palácio que abriga um museu fantástico.




Essas fotos foram tiradas nas barraquinhas fechadas da feira de natal. Dresden tem uma feira de natal super famosa e antiga (1400), mas infelizmente quando chegamos grande parte dela já tinha sido encerrada. Ainda bem que ficaram algumas barraquinhas de vinho quente e chocolate.

 
Meus pais sendo fofos na neve!
Júlia Orige, 19 anos, estudante de comunicação, viajante incansável e autora do blog: www.lisboanapontadospes.com

You May Also Like

7 comentários

  1. Que relato lindo, que fotos lindas ❤ tb amo amo viajar. Ajnda nao viajei no inverno entao nao conheci a neve, espero conhecer logo

    ResponderExcluir
  2. Que relato lindo, que fotos lindas ❤ tb amo amo viajar. Ajnda nao viajei no inverno entao nao conheci a neve, espero conhecer logo

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo ♥ Eu só vi a neve no chão até hoje, sempre que ia visitar meus tios na Espanha a neve tinha caído uma semana antes, ou então caia uma semana depois, triste, né? Mas se eu já fiquei super encantada com aquela cena que parece de filme, ou, como eu estava na serra, Nárnia, tão lindo, tão agradável ♥

    blogdaumzoom.com

    ResponderExcluir
  4. Que foto mais maravilhosa dos seus pais! Nunca vi neve e nem tenho vontade, não gosto nem um pouco de frio!!! Mas acredito que ela seja tipo raspadinha hahahaha Curiosidade: Vocês fizeram anjinhos na neve?

    Beijos,
    www.juliacharan.com

    ResponderExcluir
  5. Que delícia de post! Imagino a expectativa pra ver a neve, sua descrição passou muito disso... Acho que eu também ia amar e querer tirar mil fotos! Aah, e cappuccinos quentinhos o tempo todo, claro!
    Tenho muita vontade de ver neve - amo o frio e deve ser tão lindo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Que post lindo! O seu relato de como foi esperar/ver a nove ficou encantador *-* eu sonho em poder visitar um lugar onde tenha muita neve (maior meta: morar no Canadá!), e fico me imaginando vendo pela primeira. Eu ia chorar, tenho certeza! Ah, e ia querer provar também, mesmo eu já sabendo que neve não tem gosto :)

    ResponderExcluir